http://publicacoes.fatea.br/index.php/saudebiociencias/issue/feed Revista Saúde e Biociências 2020-10-30T19:28:10-03:00 Cláudia Lysia de Oliveira Araújo estetica@fatea.br Open Journal Systems <p>Publicação semestral, a Revista&nbsp;Saúde e Biociências tem como missão disseminar o conhecimento científico da área das Ciências da Saúde, com ênfase em Biologia, Enfermagem, Estética e Cosmética e Farmácia.&nbsp;</p> http://publicacoes.fatea.br/index.php/saudebiociencias/article/view/1391 Práticas pedagógicas na formação profissional do enfermeiro 2020-10-30T16:51:58-03:00 Valdinea Luiz Hertel revistas@fatea.br <p>Na contemporaneidade em que vivemos é notório as mudanças que<br>vem ocorrendo nos aspectos social, econômico e político. Isso vem<br>influenciando o sistema educacional, exigindo modificações no ensino superior e uma nova visão na formação dos enfermeiros. Diante<br>disso, buscamos identificar a forma de como se ensina o processo do<br>ensino do cuidar em um curso de graduação em enfermagem, situado em Itajubá, MG, Brasil. Estudo de abordagem qualitativa, realizado com 15 enfermeiros docentes. Utilizou-se da técnica de Análise de<br>Laurence Bardin para interpretação dos achados, discutidos à luz da<br>abordagem tradicional, libertária e tecnicista. Da análise temática dos<br>dados, identificaram-se três eixos: “prática desarticulada”; “prática<br>articulada”; “ênfase dada aos procedimentos”. Em suma torna-se pertinente superar o modelo tradicional e tecnicista do ensino para uma<br>nova formação libertária.</p> 2020-10-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Saúde e Biociências http://publicacoes.fatea.br/index.php/saudebiociencias/article/view/1392 Análise de regularidade de rótulos e determinação do teor de formaldeído em amostras de produtos destinados ao alisamento capilar 2020-10-30T17:06:50-03:00 Ciély de Andrade Teodoro Nunes revistas@fatea.br Denise Chiaradia de Jesus revistas@fatea.br Mariana Mayara Bernardino Müller revistas@fatea.br Dr. Bruno Guedes Fonseca revistas@fatea.br <p>O uso de produtos para o cuidado e embelezamento dos cabelos<br>é cada vez mais utilizado pela população, principalmente os que se<br>destinam ao alisamento capilar. Diante de relatos de alguns sintomas<br>indesejáveis decorrentes da presença de formaldeído nesses produtos,<br>o presente estudo teve o objetivo de analisar 10 amostras de diferentes<br>alisantes capilares, do tipo escova progressiva, quanto a presença de<br>formaldeído. Além disso, foram avaliados, segundo parâmetros regulamentares da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), os<br>rótulos desses produtos. De acordo com os resultados, as concentrações<br>de formaldeído em todas as amostras se apresentaram irregulares em<br>relação às quantidades permitidas nesses produtos, máximo de 0,2%<br>estabelecidas pela Resolução nº 15/2013. Em relação a lista dos itens<br>obrigatórios pertinentes à rotulagem de produtos cosméticos, apenas<br>duas amostras foram reprovadas, uma vez que não possuíam descritos em suas embalagens o número de registro da ANVISA e o lote. Os<br>dados foram satisfatórios para alertar os perigos e exigir melhores fiscalizações, para que garantam a qualidade e a segurança da saúde dos<br>consumidores e profissionais da beleza que fazem uso destes produtos.</p> 2020-10-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Saúde e Biociências http://publicacoes.fatea.br/index.php/saudebiociencias/article/view/1393 Uso dos antissépticos no tratamento das feridas crônicas: 2020-10-30T17:20:23-03:00 Fernando Freitas Alves revistas@fatea.br Ana Beatriz Pinto da Silva Morita revistas@fatea.br <p>Objetivo: Buscar evidências na literatura sobre o uso dos antissépticos no<br>tratamento das feridas crônicas, suas vantagens e desvantagens ao entrarem<br>em contato com a ferida, e os riscos ao serem utilizados. Método: O método utilizado para a realização desta pesquisa foi a revisão integrativa, por permitir a<br>avaliação de estudos variados de forma sistematizada, permitindo assim uma<br>melhor avaliação dos resultados obtidos durante a pesquisa. Resultados: Os dados obtidos nessa pesquisa, mostram que o uso do antisséptico no tratamento<br>das feridas crônicas, é hoje uma problemática que deixa muitos profissionais<br>com duvidas referente a sua correta utilização e a sua eficácia. Contudo, alguns<br>autores referem que estas soluções podem ser usadas apenas a título excepcional e com precaução, uma vez que a sua toxidade pode superar qualquer<br>benefício. Se os profissionais usam antissépticos como agentes bactericidas,<br>a sua eficácia deve ser avaliada, devido aos efeitos nocivos que estes poderão<br>causar ao tecido saudável. Conclusão: O resultado deste estudo nos permite<br>concluir que há uma discussão entre vários autores sobre as vantagens e desvantagens do uso do antisséptico no tratamento das feridas crônicas, uma vez<br>que é preciso ser analisado os riscos da utilização do produto. Além disso, o<br>desenvolvimento de novos estudos experimentais, e que envolvam amostras<br>maiores, somar-se-ão às evidências até aqui disponíveis para determinação<br>mais precisa e segura acerca da utilização desses produtos em feridas crônicas.</p> 2020-10-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Saúde e Biociências http://publicacoes.fatea.br/index.php/saudebiociencias/article/view/1394 Avaliação de atividade enzimática de solução aquosa de papaína em diferentes temperaturas de armazenagem 2020-10-30T17:33:13-03:00 Larissa de Cassia Custódio revistas@fatea.br Stephanie Cristie dos Santos Rocha revistas@fatea.br Dr. Bruno Guedes Fonseca revistas@fatea.br <p>Diversos estudos mostraram que formulações à base de papaína têm sido eficientemente empregada em tratamentos de desbridamento e<br>cicatrização de feridas, proporcionando um tratamento rápido e não traumático na remoção do material proteico não desejável. No entanto,<br>as condições de armazenamento desses produtos, bem como as características da formulação farmacêutica, podem interferir negativamente na estabilidade do princípio ativo. Diante disso, o presente estudo verificou a estabilidade de soluções aquosas de papaína em diferentes<br>condições de armazenamento. Para isso, as soluções aquosas de papaína (3 e 10% m/v) foram acondicionadas em frascos de vidro fechados<br>e incubadas em diferentes temperaturas (7, 25 e 37°C) por um período de 21 dias. Os resultados mostraram que a solução de papaína 10% m/v<br>manteve-se estável por todo período de estudo, quando armazenada a 7°C. No entanto, para as demais condições de temperatura avaliadas,<br>não foram verificadas atividade enzimática nesta concentração. Na solução 3% m/v, a papaína foi completamente degradada, em todas as<br>condições estudadas. Conclui-se então que a enzima é muito instável, podendo degradar e perder sua atividade enzimática, caso seja armazenada fora de um ambiente refrigerado por um longo período.</p> 2020-10-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Saúde e Biociências http://publicacoes.fatea.br/index.php/saudebiociencias/article/view/1395 O enfermeiro obstetra frente ao parto humanizado: 2020-10-30T17:52:43-03:00 Ana Paula Fagundes Fagundes revistas@fatea.br Camilla Gemelli Vieira Pinto revistas@fatea.br Rebecca Gersiéle Barnabé de Brito revistas@fatea.br Mara Filomena Falavigna revistas@fatea.br <p>Identificar evidências na literatura sobre a atuação no enfermeiro obstetra na assistência prestada a parturiente de maneira coerente desde a descoberta da gravidez, durante o trabalho de parto e até o pós-parto. A estratégia utilizada é uma pesquisa de revisão integrativa com busca realizada por meio de artigos on-line. Os resultados encontrados mostraram que o parto humanizado é uma pratica que roporciona um atendimento de qualidade e que preserva o direito de escolha da mulher, a enfermagem desempenha um papel que oferece cuidado, conforto, e respeita o lado afetivo da mulher. Esta pesquisa<br>de revisão integrativa nos permite concluir que o parto humanizado é uma pratica que traz muitos benefícios a saúde da gestante e seu bebê,<br>além disso, torna o momento ainda mais especial, com isso a atuação do enfermeiro é de extrema importância para acompanhar todo o trabalho de parto e dar a assistência que a mulher precisa, realizando<br>assim um parto humanizado.</p> 2020-10-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Saúde e Biociências http://publicacoes.fatea.br/index.php/saudebiociencias/article/view/1390 Saúde e Biociências revista eletrônica científica do UNIFATEA - Sumário 2020-10-30T16:37:51-03:00 Coordenação SEER UNIFATEA revistas@fatea.br <p>Saúde e Biociências revista eletrônica científica do UNIFATEA - Sumário</p> <p>nº 02 - jul-dez.2019</p> 2020-10-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Saúde e Biociências