Educação, Cultura e Comunicação, Vol. 8, No 16 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Provérbios e Antiprovérbios: O Uso Como Recurso Didático Para O Ensino De Língua E Literatura

Caroline Oliveira Pil dos Santos, Leonor Aparecida da Silva Vargas Gayean

Resumo


Os provérbios são ditos, ideologias e crenças oriundos da sabedoria popular e expressam por meio de uma sentença sucinta, um pensamento e argumentos, que podem ser culturais, morais, sociais e religiosos, que de forma sábia apropriam-se da função de ensinar, aconselhar e comunicar. Os antiprovérbios são recriações de provérbios originais com alteração de sentido. Este trabalho tem como objetivo investigar e refletir sobre as possibilidades de trazer estes microtextos nascidos na cultura popular oral para o contexto de cultura escrita de crianças e adolescentes, utilizando os provérbios e antiprovérbios como recurso didático para o ensino de língua e literatura. Esta investigação quer enfatizar a riqueza da sabedoria popular e refletir a respeito das inúmeras possibilidades de sua utilização nas atividades de interpretação e produção de textos. Este trabalho se justifica pela importância que têm os estudos de língua e literatura no contexto escolar e na sua primeira parte será abordada a terminologia relativa a esses pequenos textos, sua origem, transmissão e importância dentro da cultura popular bem como os processos empregados na criação dos antiprovérbios.  Em um segundo momento serão detalhados aspectos relativos à utilização desses microtextos nas aulas de língua e literatura. A fundamentação teórica inclui autores que abordam o assunto nas suas múltiplas dimensões e obras relacionadas aos estudos de língua e literatura e dentre eles citamos Xatara & Succi (2008), PCN (1997), Donato (1994), e Sant’Anna (1988).

                                       


Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.