O soldado português nos cancioneiros lírico e narrativo

Autores

  • Carlos Nogueira Universidade Nova de Lisboa

Resumo

Nos cancioneiros da guerra colonial portuguesa, o soldado e o povo dizem as suas vivências de dor,
angústia e perplexidade, matizadas, por vezes, de um patriotismo que é, acima de tudo, abnegação e
resignação, mas também, nalguns momentos, contestação irónica e vontade de mudança. Para estes,
a poesia era mais do que ideologia. Num mundo em ruínas, era uma das raras liberdades individuais
e coletivas, um dos raros lugares de alguma pacificação e salvação. O Estado Novo, pelo contrário,
exalta e promove a capacidade de sofrimento físico e espiritual do soldado português e do povo. A
cosmovisão oficial tem de contaminar a experiência pessoal. Daí os discursos e as composições que
cantam o heroísmo, o sacrifício e a morte em combate.

Biografia do Autor

Carlos Nogueira, Universidade Nova de Lisboa

IELT, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 1069-061
Lisboa, Portugal

Downloads

Publicado

2018-03-31

Edição

Seção

Artigos