O Jornalismo entre a Luz e a Sombra

A insuficiência simbólica do Fact-Checking como resposta ao presente

Autores

Palavras-chave:

jornalismo, imaginário, verdade, fake news, transparência

Resumo

Este artigo busca reposicionar a discussão sobre a predominância das fake news e do fact-checking como resposta efetiva do jornalismo para validar seu lugar no ecossistema pós-industrial enquanto atestador único da Verdade. Em uma investigação teórico-epistemológica, apontamos que a relação entre jornalismo e Verdade sempre foi marcada por uma flexibilidade bem maior do que a narrativa hegemônica sobre o campo estabelece – uma vez que, por sua natureza fugaz e urgente, o jornalista recorreria a uma Verdade provisória e contingente na práxis diária. O que encontramos nesta validação autorreferente é o rescaldo de um imaginário Moderno e ilustrado, calcado na distinção entre o verdadeiro solarizado e as trevas da ignorância. Hoje, com o desbastamento deste imaginário, mais importante que a atestação de fatos é a organização e ordenamento da narrativa para romper com o caos informativo.

Biografia do Autor

Andriolli Costa, UNEB

Jornalista e pesquisador natural de Mato Grosso do Sul, com uma trajetória dedicada aos estudos da cultura popular e da comunicação, Andriolli Costa é doutor em Comunicação e Informação pela UFRGS e mestre em Jornalismo pela UFSC. Atualmente cursa seu estágio pós-doutoral júnior, com bolsa do CNPq, junto ao Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural (Pós-Crítica) da Universidade do Estado da Bahia.

Downloads

Publicado

2022-07-01

Edição

Seção

Artigos