Comunicação, Vínculo e Hospitalidade: da imagem de experiência para o concreto

Autores

Palavras-chave:

Comunicação, Hospitalidade, Imaginário, Mídia, Simbólico

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a comunicação de marcas que se apropriam dos ritos da hospitalidade acionando o imaginário cultural – de modo a fazer sentido para o sujeito que é arrebatado pela imagem de experiência sempre positiva do acolhimento – sem se preocupar com os potenciais riscos dessa “intimidade instantânea”. Isso é possível a partir da comunicação entre sujeitos que acionam experiências pré-predicativas de modo a reproduzir no concreto o que é veiculado na mídia. A escolha do corpus, a saber: a campanha veiculada em 2018 pela marca Uber traz elementos simbólicos da imagem de experiência em hospitalidade e nos permitiu refletir sobre o conceito de imagem e experiência do virtual ao tangível, a partir dos processos midiáticos. Para tanto, foram também elencados os autores: Norval Baitello Jr., Harry Pross, Mauricio Ribeiro da Silva, Malena Segura Contrera, Alain Montandon e Marie-Claire Grassi.

Biografia do Autor

Sandra Helena Vieira Maia , Universidade Paulista UNIP

Doutoranda em comunicação pela Universidade Paulista Unip atuou como docente e coordenou até dez-2019 os cursos: Tecnologia em Eventos e Bacharelado em Hotelaria no Centro Universitário Senac Santo Amaro. Mestre em comunicação pela Universidade Paulista Unip é formada em comunicação social com pós graduação em Administração de Marketing. Participou de grupos de estudo para o desenvolvimento pessoal e aprendizagem, como o Pathwork Group, e é também pós-graduada em Yoga. Concluiu o curso de Aperfeiçoamento em Fundamentos da Psicanálise no Instituto Sedes Sapientiae em 2013. É escritora, colunista, palestrante e atua como consultora de comunicação e marketing. Escreve sobre os temas: economia do compartilhamento, comunicação, psicologia aplicada, amor e felicidade.

Juliana Ayres Pina, Universidade Paulista UNIP

Doutoranda em comunicação pela Universidade Paulista (Unip) e Mestre em comunicação pela mesma Universidade. É formada em Desenho Industrial com habilitação em Design Gráfico, especialista em Tecnologia aplicada à Educação e servidora pública federal no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo desde 2010 onde atua como Programadora Visual no Centro de Referência em Educação a Distância. Atualmente desenvolve pesquisa acerca da representação do trabalhador a parir dos estudos do imaginário e da cultura.

O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES) – Código de Financiamento 001

Doutoranda em Comunicação Social pela Universidade Paulista (UNIP).

Mauricio Ribeiro da Silva , Universidade Paulista UNIP

Doutor e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP, 2007 e 2000) e Arquiteto e Urbanista (EESC-USP, 1992) . Professor Titular do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UNIP (São Paulo - SP).  Foi Diretor de Planejamento de Ensino do Centro Universitário de Maringá (CESUMAR) em Maringá (PR), Assessor da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Universidade Cruzeiro do Sul (São Paulo - SP) e Pró-Reitor Acadêmico do Centro Universitário Módulo (Caraguatatuba - SP). Atualmente vinculado ao Grupo de Pesquisas Mídia e Estudos do Imaginário, foi pesquisador, diretor financeiro e diretor presidente do Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia. Tem experiência nas áreas de Comunicação em questões relacionadas a imagem e cultura e Gestão Acadêmica.

Downloads

Publicado

2022-07-01

Edição

Seção

Artigos