“Capitalismo moral”: Gestão de imagem e agenda da inclusão e da diversidade nas políticas de comunicação organizacional

Autores

Palavras-chave:

Comunicação organizacional, Gestão de imagem, Diversidade, Inclusão, Capitalismo

Resumo

Historicamente, o campo da comunicação organizacional não se vincula a causas sociais e político-culturais relativas a direitos humanos e civis de minorias e populações marginalizadas, como de resto o próprio capitalismo, ao qual se vincula fortemente. Mas um fenômeno recente vem mudando esse paradigma, com o investimento crescente em ações comunicacionais pautadas na inclusão e na diversidade. Ademais do fato dessa quebra de tradição, vale ressaltar que a novidade ocorre num tempo em que se observa um crescente movimento planetário de conservadorismo e de rupturas na democracia liberal no âmbito político-institucional. Com revisão teórico-conceitual e por meio de observação direta intensiva de casos, propõe-se uma análise crítica acerca das estratégias incomuns de comunicação organizacional focadas num movimento que o senso comum já nomeia como “capitalismo moral”.

Biografia do Autor

José Antonio Martinuzzo, Universidade Federal do Espírito Santo

Jornalista pela UFES, tem Mestrado e Doutorado em Comunicação pela UFF, onde fez pós-doutorado em Mídia e Cotidiano. Professor Associado do Departamento de Comunicação Social UFES e pesquisador dos grupos Sociedade Midiatizada e Práticas Comunicacionais Contemporâneas (Líder), Laboratório de Comunicação e Cotidiano – ComC (Líder), Laboratório de Estudos em Criatividade e Tendências – LECET, e Núcleo de Estudos e Experimentações do Audiovisual no Contexto Multimídia - Multis/UFF. Membro da Escola Lacaniana de Psicanálise de Vitória. Dentre outros livros, é autor de Seis Questões Fundamentais da Comunicação Organizacional Estratégica em Rede, Seis Questões Fundamentais da Assessoria de Imprensa Estratégica em Rede (ambos pela Ed. Mauad) e Os Públicos Justificam os Meios (Ed. Summus). 

Rosane Vasconcelos Zanotti , Universidade Federal do Espírito Santo

Professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), desde 2005. Pesquisadora dos grupos Laboratório de Comunicação e Cotidiano – ComC, Laboratório de Estudos em Criatividade e Tendências – Lecet e Sociedade Midiatizada e Práticas Comunicacionais Contemporâneas. Áreas de atuação e temas de pesquisa: design; fotografia; tecnologias contemporâneas da comunicação; mídia, cotidiano e sociabilidades. Graduada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela UFES (1994). Especialista em Marketing pela Universidade Cândido Mendes (1996). Mestre em Design pela PUC-Rio (2005). Doutora em Design pela PUC-Rio (2013), com doutorado sanduíche de 11 meses (2011/2012) realizado com bolsa CAPES junto ao Laboratório de Antropologia Visual/CEMRI da Universidade Aberta (Porto, Portugal).

Manoela Pagotto Martins Nodari, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora e mestre em Psicologia Social pela Universidade Federal do Espírito Santo. Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Publicidade e Propaganda, pela UFES. Professora substituta pelo Departamento de Comunicação Social da UFES, no período de 2015 a 2017, lecionando as disciplinas: Marketing e Comunicação, Estudos de Mercado, Gêneros e Discursos da Publicidade, Teorias e Práticas para Meios Eletrônicos e Impressos. Atualmente é Head de Comunicação e Marketing na empresa de comunicação KICk, onde coordena uma equipe com foco em conteúdos digitais. 

Downloads

Publicado

2021-07-01

Edição

Seção

Artigos