Transmasculinidade e a produção de redes de apoio e saberes sobre saúde, identidade e política no Facebook

Autores

Palavras-chave:

Facebook, Pessoas transgêneras, Subjetividade, Comunicação digital

Resumo

Apresentamos neste artigo como homens transgêneros têm utilizado a plataforma de rede social Facebook para obter informações sobre hormonização, política de cuidados específicos e acesso aos serviços públicos de saúde, e também como produzem redes de apoio mútuo naquela espacialidade. Esta investigação é construída a partir de entrevistas com 15 homens trans usuários do Facebook e por meio da observação da sua produção on-line naquela plataforma. Como resultado evidenciaremos quais foram as fontes de informação, qual o papel da Internet na relação com o gênero, explicitando suas potências e limitações como fonte de informação e espaço para produção e circulação de saberes. Esquadrinhamos também o uso dos grupos e das páginas do Facebook dedicadas as temáticas trans.

Biografia do Autor

Sérgio Rodrigo da Silva Ferreira, Universidade Federal da Bahia

Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (POSCOM/UFBA-2020), mestre em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidades Federal do Espírito Santo (PPGP/UFES-2012), mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (POSCOM/UFES-2015) e bacharel em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Ufes (2009). É membro do Grupo de Pesquisa em Gênero, Tecnologias Digitais e Cultura (GiG@/UFBA). 

Downloads

Publicado

2021-07-01

Edição

Seção

Artigos