Juventude rural, consumo e apropriação do telefone celular

Autores

Palavras-chave:

Juventude Rural, Celular, Consumo, Apropriação

Resumo

Dentro da heterogeneidade que constitui da juventude rural, este artigo analisa como jovens inseridos em sistema de ensino que adota a pedagogia da alternância consomem e se apropriam do telefone celular.  Foram entrevistados o total de 21 alunos da Escola Família Agrícola Puris, em Araponga/MG, e graduandos do curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa/MG. Os resultados da pesquisa apontam o aparelho como um elemento de inserção e diferenciação social, atuante na manutenção do status que o jovem possui na sociedade. As funções disponíveis no telefone os auxiliam nas tarefas escolares e nas relações que se estabelecem no espaço acadêmico, além de atuar como fonte de informação e como elemento de conexão entre os jovens e seus grupos sociais. No entanto, os jovens enfrentam desafios em suas comunidades para acessar os sinais telefônicos e de internet.

 

Biografia do Autor

Jonathan Fagundes da Silva, Universidade Federal de Viçosa

Mestre em Extensão Rural pela Universidade Federal de Viçosa (2019) e bacharel em Comunicação Social – Jornalismo pela mesma instituição (2017). Pesquisa sobre consumo e uso dos meios de comunicação.

Ivonete Lopes, Universidade Federal de Viçosa

Doutora em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense, Brasil. Professora adjunta na Universidade Federal de Viçosa (UFV), líder do grupo de pesquisa Meios - Comunicação, Instituições e Interações Sociais e pesquisadora do GT Economía política de la información, la comunicación y la cultura do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (Clacso). Pesquisa sobre políticas de comunicação e diversidade racial; mídia e racismo; comunicação, instituições e ruralidades.

Downloads

Publicado

2021-01-01

Edição

Seção

Artigos