Educação horizontal na práxis de pesquisa

A telenovela brasileira como disparadora de diálogos culturais no interior paulista

Autores

Palavras-chave:

Programa Pontos MIS, Telenovela brasileira, Educação horizontal

Resumo

Este trabalho analisa as relações horizontais (FREIRE, 1999) promovidas pela palestra Telenovela brasileira e pesquisa histórica: a investigação em acervos audiovisuais, ministrada em 13 cidades do interior de São Paulo entre 2018 e 2019 por meio do Programa Pontos MIS. Enquanto o público experienciou as potencialidades das ficções televisivas como locais de recuperação, reconstrução, produção, atualização, irradiação e manutenção de memória (MOTTER, 2001), o palestrante pôde visualizar novos horizontes e perspectivas para sua pesquisa de doutorado. Baseado nessas vivências, o artigo defende o desenvolvimento de investigações que, voltadas a produtos audiovisuais – principalmente àqueles que transcenderam a dimensão do lazer e se configuraram em um fenômeno comunicativo, estético e social, caso da telenovela no Brasil (LOPES, 2009) –, tomem atividades de difusão cultural e educação horizontal como práxis de pesquisa. A manutenção de espaços críticos e criativos abertos à participação da sociedade, afinal, impulsiona não só a popularização do discurso científico, mas a circulação de saberes e a instauração de pontos de interconexão entre a esfera da ciência e as competências populares. Vislumbram-se, desta forma, práticas e territórios que possibilitem a democratização da própria construção do conhecimento.

Biografia do Autor

Lucas Martins Néia, Universidade de São Paulo

Roteirista, dramaturgo e diretor teatral. Doutorando em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Bacharel em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Pesquisador do Centro de Estudos de Telenovela (CETVN/ECA-USP) e do Observatório Ibero-Americano da Ficção Televisiva (Obitel). Bolsista CAPES. Oficineiro e palestrante do programa Pontos MIS, do Museu da Imagem e do Som de São Paulo.

Downloads

Publicado

2021-01-01

Edição

Seção

Artigos