Desenvolvimento de materiais didáticos voltados à educação em saúde para sensibilização de futuros profissionais de saúde sobre a inclusão de surdos

Autores

Palavras-chave:

Enfermagem, Bioquímica, Surdez, Inclusão, Saúde, Ensino

Resumo

A educação em saúde constitui-se em uma prática fundamental para que o ser humano tenha mais autonomia no cuidado e desenvolvimento da sua saúde, no entanto, percebe-se que a comunidade surda é prejudicada pela falta de acessibilidade em informações em saúde. Este estudo tem como objetivo sensibilizar os discentes do curso de Enfermagem sobre a inclusão por meio da construção de recursos visuais e táteis para divulgação de informações em saúde para a comunidade surda. O público-alvo foram alunos de enfermagem, sendo a pesquisa desenvolvida no contexto da disciplina de bioquímica. Trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa, descritiva e observacional, com o desenvolvimento de materiais inclusivos e aplicação de um questionário contendo perguntas abertas e fechadas para avaliar a opinião dos alunos e sensibilização após a elaboração dos recursos. O trabalhou gerou como produto, uma estratégia de sensibilização dos alunos de enfermagem em relação à inclusão dos surdos, por meio da produção de recursos didáticos como modelos tridimensionais voltados para o ensino de temas em saúde abordados na disciplina de bioquímica, de forma a atender um público leigo incluindo pessoas surdas. Os alunos desenvolveram 14 materiais visuais sobre temas relacionados à gestação e fertilização e 30 alunos responderam o questionário, com uma opinião positiva sobre a participação nas atividades. Este estudo demonstrou que boa parte dos alunos não domina a Libras, por outro lado, a pesquisa contribuiu de maneira positiva sensibilizando os participantes sobre a importância de promover a educação em saúde inclusiva ao público surdo.

Biografia do Autor

Priscila Leite Loiola Ribeiro, Universidade Federal Fluminense

Graduada em Enfermagem pelo ISECENSA (2012), Mestre em Diversidade e Inclusão pela UFF de Niterói (2019) e Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Ciências e Biotecnologia pela UFF de Niterói. Atualmente é Professora Substituta na graduação em enfermagem da UFRJ em Macaé, atuando nas disciplina de Saúde Coletiva e Estágio Curricular em Saúde da Comunidade III.

Paula Alvarez Abreu, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora adjunta da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Campus Macaé, nas disciplinas de Metodologia científica, Docência no ensino superior Micologia clínica e Modelagem molecular. Doutora em Neurociências pela Universidade Federal Fluminense. Possui graduação em Farmácia pela UFF (2006). Atualmente é membro do Programa de Pós-graduação em Produtos Bioativos e Biociências da UFRJ e tem projetos na área de desenvolvimento de novas ferramentas para ensino, divulgação científica em saúde nas redes sociais, educação inclusiva e Modelagem Molecular no planejamento de novos fármacos. Email: abreu_pa@yahoo.com.br

Helena Carla Castro, Universidade Federal Fluminense

Professora Titular do Instituto de Biologia da UFF em Niterói, membro permanente dos Programas de Pós- graduação em Ciências e Biotecnologia, Pós-graduação em Tecnologias e Inclusão e do Mestrado Profissionalizante em Diversidade e Inclusão e colaboradora na Pós-graduação em Ensino de Biociências e Saúde na FIOCRUZ. Tem experiência em microbiologia, modelagem molecular e bioquímica com ênfase em Estudos de Identificação de novos protótipos de antimicrobianos e produção de materiais didáticos inclusivos na perspectiva das pessoas com necessidades especiais.

Downloads

Publicado

2021-01-01

Edição

Seção

Artigos