Literatura e modernidade:

uma leitura da narrativa Nhola dos Anjos e a cheia do Corumbá, de Bernardo Élis

Autores

  • Menira Abreu Curado de Rezende
  • Drª. Maria Eugênia Curado
  • Drª. Maria Eugênia Curado

Palavras-chave:

Bernardo Élis. Modernidade. (Ex)cêntrico. Surrealismo.

Resumo

O presente artigo faz parte de uma pesquisa sobre literatura produzida em Goiás e do projeto do CNPq: Literatura e outras linguagens: a narrativa sob a perspectiva dos estudos comparados. Neste caso, empreenderemos uma leitura do  texto de Bernardo Élis especificamente da narrativa Nhola dos Anjos e a cheia do Corumbá a partir das poéticas da modernidade. Depois da constatação de tais aspectos como um dos dados estruturadores de sua prosa, investigaremos as formas que tomam nela algumas questões que a modernidade entende como suas poéticas, a citar: “o (ex)cêntrico”, “ a linguagem coloquial” e o “surrealismo”. Esta pesquisa faz parte de um projeto maior que culminará com a análise comparativa triádica da prosa curta de produção goiana com ênfase em Augusta Faro, Cora Coralina e o autor em questão.

Downloads

Publicado

2021-06-29

Edição

Seção

Artigos